terça-feira, 12 de agosto de 2014

XVI - Amor Obscuro

| |

Eu não acredito que ele fez isso! Como ele pôde ?! Me rejeitou mais cedo para ir ao um evento com a vadia que abusou dele! -Realmente ele passou dos limites agora.– Meu subconsciente diz e balança a cabeça em desaprovação.
– Selly, você está bem ? - A voz preocupada de Denize me tira de meus devaneios. – Está gelada? - Olho-a e noto seus olhos grandes e assustados.
– Sim, está tudo ótimo Denize. É só um pouquinho de frio. - Minto e acho que a convenço.
Volto meu olhar para a vadia a minha frente e noto que ela está com uma mão estendida para mim. -Calma, que temos a noite toda pela frente para se vingar, Gomez. – Minha deusa interior diz raivosa e com sua vestimenta de guerra. Sorrio mentalmente para sua roupinha e bato palminhas em aprovação. Ela está certa! Vamos a luta. Jonas você não perde por esperar! Pisco com um olho para meu subconsciente e minha deusa interior, convocando-os para o espetáculo. Eles, por sua vez, sorriem maliciosamente.
– Muito prazer em conhecê-la, Selena. - Ela diz, com um sorriso nos lábios, que obviamente não alcança os olhos. Olho-a por um longo tempo e vejo seu sorriso murchar. Pela minha visão periférica, vejo todos com os olhos arregalados. Suspiro internamente.
– Olá Sra. Robinson. - Digo, tocando em sua mão levemente e vejo-a gelar. Olho para Nicholas e ele está petrificado, com seus olhos exalando pavor.
– Acho que está havendo um engano. É Lincoln. - Ela diz sombriamente, me lançando um olhar gélido. -Não queridinha, é Robinson mesmo!– Rosna minha deusa interior.
– Oh! Sim, desculpe minha confusão, Sra. Lincoln. - Digo e abro o melhor sorriso falso que consigo para ela, ignorando minha súbita vontade de lhe dar uma surra.
– Então Selly, você chegou bem na hora em que estava falando com o Joseph sobre nossa viagem. - Diz Demi, cortando o clima tenso que se instalou de repente.
– Pois é Selzinha, que pena que não poderei ir com vocês na quinta. Mas no sábado eu parto ao encontro de vocês. - Joseph diz e faz biquinho.
– Viagem ? - Nicholas pergunta, surpreso.
– É Nicholas. Zac e eu iremos para Barbados e a Selly ficou de ir com a gente. Mas não deu certeza ainda se irá conosco. - Demi o responde. – Você vai né, Gomez ? - Demi pergunta, direcionando-se à mim.
– Mas é claro que eu vou. - Respondo-a firmemente. Nicholas vira-se para mim, completamente embasbacado.
– Vai ? - Ele pergunta, ainda fora de órbita. Depois dessa que você aprontou neném, eu irei com certeza!
– Mas é claro. Jamais perderia essa viagem. - Digo com empolgação e sorrio, ignorando minha vontade de avançar sobre o pescoço dele. Ele muda seu semblante rapidamente, me fitando com raiva nos olhos e os dentes cerrados.
– E espero que cuide de minha namorada enquanto eu não estiver. - Joseph diz, olho de relance para eles e vejo-o dando beijinhos em Demi. Volto meu olhar para Nicholas.
– Pode deixar que cuidarei muito bem. - Digo sem tirar meus olhos dos de Nicholas.
– Com licença senhoras e senhoras. - Diz Zac e se vira para mim. – Selena, venha. Vamos falar com meus pais. - Ele me estende o braço.
– Oh, mas é claro! - Digo, enlaçando meu braço no dele. – Com licença. - Sorrio para os demais.
– Toda. - Paul e Denize responde-nos.
Zac e eu seguimos nosso caminho, a procura dos seus pais.
– Quem é aquela mulher, Selly? - Zac pergunta no caminho.
– Não sei, pergunte à Demi depois. Ela deve saber quem é. - Digo seca e dou de ombros.
– Nossa, o ódio exalou ali quando vocês se cumprimentaram. Achei que ia ter tapas e socos. - Zac diz e cai na gargalhada. Reviro meus olhos.
De repente, ele pára e se vira de imediato, parando à minha frente.
– O que foi ? - Pergunto.
– Quem é o figurão que não para de te olhar ? - Ele pergunta, olhando por cima da minha cabeça. Viro-me lentamente e olho na direção em que ele olha e me deparo com os olhos de gavião de Nicholas.
– É só um conhecido. - Dou de ombros e me viro de volta para ele. Ele inclina a cabeça para o lado e estreita os olhos para mim.
– Conhecido, Gomez ? - Pergunta, debochadamente. – Conta outra vai! - Ele pisca e sorri. Mostro minha língua e em seguida caímos na gargalhada. – Agora, preciso ir ao banheiro, Gomez. Você me espera aqui ou quer me acompanhar ? - Ele pergunta e me dá um sorrisinho sacana. Coloco as mãos na cintura, inclino minha cabeça para o lado e estreito meus olhos para ele.
– É lógico que espero aqui, bestão! - Digo zombeteira e sorrimos um para o outro. Zac se vira e sai a procura do banheiro. Respiro fundo. -É a noite é só uma criança, Gomez!– Diz meu subconsciente.
Os garçons se movem sem esforço por entre a multidão crescente, com garrafas de champanhe, trocando o minha taça com uma regularidade preocupante. Já estou na oitava taça de champanhe. Eu não devo beber demais. Eu não devo beber demais, repito meu mantra várias vezes até que..
– Não deveria exagerar na bebida, Srta Gomez. - Sou tirada de meus devaneios com uma voz fria atrás de mim.
Já até sei de quem é essa voz, mas mesmo assim me viro e encaro o belíssimo homem em meu campo de visão.
– Pode ficar tranquilo senhor Jonas, que hoje eu não corro perigo de parar em sua cama, impossibilitando-o de desfrutar de uma noite tranquila de sono, como da ultima vez em que bebi. - Digo, friamente.
Viro de vez a minha nona taça de champanhe sem tirar os olhos dos deles, que me olha com reprovação. Ele realmente tem razão. Eu preciso ir com calma na bebida. Sou muito fraca para beber e fico alegrinha rapidinho. Mas que se dane! Hoje abrirei uma exceção. Preciso disso para aguentar a noite toda.
– Eu não gosto do seu tom de voz. - Ele diz, friamente. Dou de ombros.
– É mesmo ? - Solto uma risada sarcástica. – Eu também não gosto de muita coisa, Sr Jonas. - Digo, olhando-o diretamente nos olhos. – E mesmo assim, tenho que aturar não é ? - Completo, ainda fria.
– O que você faz com esse cara aqui ? - Ele rosna.
– Está se referindo ao Zac ? - Pergunto, com deboche e ele me olha duramente. – Bem, respondendo sua pergunta, eu estou me divertindo com a companhia dele. - Digo e abro um sorrisinho para ele. – E você, curtindo muito a companhia da loira ? - Digo, friamente.
– Ah! Selena. Minha mão está coçando tanto. Quero te bater até sair merda de você. - Ele diz, naturalmente, olhando e sorrindo para as pessoas que passam ao nosso redor.
Olho-o incrédula. Como ele consegue falar algo assim e ainda ficar impassível ? Ele volta seu olhar para mim e encolho diante de seu olhar. De repente os murmúrios de vozes são interrompidos quando o mestre de cerimônias se manifesta no centro do palco.
– Senhoras e Senhores! - O mestre de cerimônias, interrompe-nos. – Sejam bem-vindos à mais uma Baile Anual De Caridade e Combate a Violência Doméstica.– Ele diz e logo dá o lugar para um senhor falar.
– Bem vindos, senhoras e senhores, ao nosso Baile Anual. Espero que vocês aproveitem o que temos preparado para vocês nesta noite. Como vocês sabem, é uma causa muito próxima ao coração da minha esposa e do meu. Por isso Senhores, mantenham os bolsos abertos, para apoiar o trabalho fantástico que a nossa equipe faz com a United Together. Vou deixá-los agora com o nosso mestre de cerimônias. Aproveitem a festa. - A multidão explode em aplausos e o senhor devolve o lugar ao mestre de cerimonias.
– Por favor, dirijam-se à seus lugares, em suas mesas. O jantar será servido. - Aplausos educados se prosseguem, então o murmúrio começa novamente.
Viro-me de frente para Nicholas, que me fita com olhos obscuros e perdido em pensamentos.
– Vem Selena, você ficará em minha mesa. - Ele diz me estendendo a mão.
– Sinto muito Sr. Jonas, mas eu não vim acompanhada do senhor. – Digo, num tom arrogante mas falhando ao perceber as mudanças de seu olhar para comigo. -Não vamos enfraquecer, Gomez.– Suplica minha deusa interior. Pigarreio e o olho determinada – Ficarei na mesa dos Lovato. - Digo, friamente.
Logo Zac se materializa entre nós e eu agradeço mentalmente por isso. Onde ele estava todo esse tempo? -Com certeza com alguma por aí. Esse Zac não é mole não– Diz meu subconsciente. todo sorridente.
– Venha, Gomez. - Ele me estende o braço e eu enlaço o meu braço nele. Nicholas nos fita com ódio mal contido em seu olhos.
– Com licença, senhor Jonas. - Digo num fio de voz, me afastando com Zac ao meu lado.
Olho levemente para trás, por cima dos ombros e vejo um Nicholas totalmente embasbacado.
– Achei que ele ia me comer vivo ali. - Diz Zac, me fazendo olhar diretamente para ele, que olha para frente e tem um sorrisinho nos lábios. - Ele realmente te deseja hein, Gomez. - Ele completa, só que dessa vez me olhando nos olhos. – Que tal jogarmos com ele ? Vou te tratar como uma namorada a noite toda viu. E espero que até o fim da noite, você não me traia viu, Gomez. - Ele diz se fazendo de sério, mas falha miseravelmente , caindo na gargalhada.
Chegamos a mesa dos Lovato, que por uma coincidência fica de frente para a mesa dos Jonas, e logo nos sentamos um ao lado do outro. O jantar logo começa a ser servido. No decorrer do jantar tudo ocorre perfeitamente bem, os Lovato são praticamente a minha segunda família. E são adoráveis. Demi se sentou com os Jonas, então só ficou o senhor e a senhora Lovato, Zac e eu na mesa.
– Que tal alegrarmos mais esse jantar, Gomez ? - Viro meu rosto para Zac e vejo diversão plsar em seus olhos. Olho-o confusa. Como assim ? – Seu pretendente não para de olhar para nós dois. - Ele aproxima seu rosto do meu e me olha nos olhos. – Que tal uma provocação básica ? - Ele diz e passa uma mão pelo meu rosto, carinhosamente.
– Zac, não sei se é uma boa ideia. - Digo, temendo a reação de Nicholas para com Zac.
– Qual é Gomez ? Vai dá para trás agora ? - Ele diz, debochado. Estreito meus olhos para ele. -É Gomez, é a sua hora! A hora da nossa vingança!– Minha deusa interior se prontifica, com sua armadura de guerra.
– Ta bom Zac, faça o que tenha em mente. - Digo e reviro os olhos. Ele abre um sorriso de mil megawatts.
Em seguida ele olha para a mesa onde esta Nicholas, sorri debochadamente e se volta para mim. Passa uma mão pelo meu rosto, acariciando-o ternamente. Não me seguro e solto uma gargalhada e ele me acompanha.
E assim Zac faz várias cenas comigo durante todo o jantar, dando a entender que tínhamos algo. Demi olhava-nos com pura diversão nos olhos e engolindo sua gargalhada várias vezes. Com certeza ela sabia do jogo de Zac. Se é que não é uma armação deles dois. Nicholas, por sua vez, quase o mata só com o olhar. Bem feito! Ele que aproveite a vadia loira. Sinto uma fúria dentro de mim só com esse pensamento. E cada vez que ele se repete em minha mente, eu dou corda à provocação de Zac. Pela minha visão periférica, vejo Nicholas quase em combustão de tanta raiva. Mas Zac parece nem se importar com isso. Já a loira sentada na mesa ao seu lado da dos Jonass, fitava-me com um ódio mortal em seus olhos. -Hum, é recíproco minha filha!– Debocho, mentalmente.
O jantar acaba e logo após, começa o leilão dos objetos doados, e francamente fico atônita com tanto dinheiro oferecido por eles. Esse povo gosta de gasta dinheiro como se fosse água. Mas prefiro colocar na minha cabeça que é por uma boa causa! -Isso uma boa causa, Gomez- Murmura meu subconsciente.
E mais uma vez o Mestre de Cerimônias se pronuncia.

– Senhores, chegamos ao ponto culminante da noite. Chegou o momento em que todos nós esperamos! Está aberto o O Leilão da Primeira Dança.– O mestre de cerimônias pronuncia e todos aplaudem..


Gente Quero Mais Comentários... :(

Comentem
Creditos Angel

3 comentários:

  1. Pode postar vc quer me matar de curiosidade neh ! :@

    ResponderExcluir
  2. Amei , posta logo ♥

    ResponderExcluir
  3. Nicholas morrendo de Ciumes kkkkkk
    Adorei o Capitulo. Poste logo!!!

    ResponderExcluir