sexta-feira, 15 de agosto de 2014

XIX - Amor Obscuro (1.4)

| |

– Selly.... Selly! - Ouço uma voz me chamar
– Hum.. - Resmungo, com os olhos fechados.
– Acorda sua preguiçosa. - Abro meus olhos e me deparo com Demi na beirada da cama.
– Demi, o que faz aqui ? - Pergunto, confusa.
– Eu moro aqui, esqueceu ? - Ela responde com um sorriso debochado nos lábios.
– Eu sei disso. - Coço meus olhos e em seguida olho a minha volta. – E o Nicholas ? - Pergunto.
– Estava saindo quando cheguei. - Ela diz e da de ombros. Hum, ele deve ter ido trabalhar!
– Hum.. Quê horas são ? - Pergunto espantada.
– São 11 da manhã, você nunca dorme até tarde. Estranhei e vim te acordar, mas pelo visto a noite foi boa hein. - Ela me lança um olhar malicioso.
– Ai, nem começa! - Resmungo, enquanto tento levantar da cama. Rapidamente lembro que estou sem nada por baixo e cubro-me toda com o edredom. Sigo para o banheiro sob os olhares de Demi e fecho a porta, assim que entro.
– Ah não vai me contar como ele é na cama não, Gomez ? - Ela pergunta do outro lado da porta.
– Ah Demi, não enche! - Resmungo e deixo o edredom cair no chão. Sigo para a pia, para escovar os dentes. – Isso é coisa parti.. - Paro de falar ao fitar-me no espelho. – AH! - Grito de susto.
– O que foi Ana ? - Demi pergunta, preocupada, do outro lado da porta.
Engulo em seco. Não acredito que ele fez isso comigo! Estou cheia de marcas de chupoes e mordidas pelo corpo. Meu Deus! Ele é louco de fazer isso. Fito-me embasbacada mais uma vez pelo espelho até que a voz de Demi me tras de volta.
– Selly! Vou entrar. Está tudo bem ? - Ela pergunta mais preocupada ainda. Olho para porta e vejo a maçaneta rodar.
– Está sim Demi, é só o meu cabelo! - Digo rapidamente – E é bom não entrar, porque eu estou completamente nua! - Completo.
– Ah fala sério! Te espero lá embaixo, Gomez! - Ela diz e corro para porta rapidamente.
Ouço o barulho de seus saltos ecoar pelo chão e tranco a porta. Ufa! Essa foi por pouco. Volto para o espelho e analiso minuciosamente o ''trabalho'' que Nicholas fez em meu corpo. Porque chegar a esse ponto? Ele realmente leva tudo a ferro e fogo. E agora? Como vou fazer para esconder isso? Ainda mais hoje que passarei o dia com Demi na minha cola, já que marcamos para fazer compras hoje. Levanto minha cabeça e observo as marcas em meu pescoço. Fecho meus olhos e cerro meus punhos em cima da pia. Você vai me pagar, Jonas!
Solto um suspiro e dou uma ultima olhada nas marcas. Em seguida escovo meus dentes e sigo para o box, me jogando embaixo da agua quente e calmante em seguida. Que merda! Quando eu penso que estamos bem, ele vem e estraga tudo. Começo a me lavar rapidamente e logo saio do banho. Enrolo-me em uma toalha. Pego outra para enxugar meus cabelos e sigo para a porta, abrindo-a lentamente. Olho para ver se há rastros de Demi no quarto, mas nada! Ela deve está na cozinha. Saio e tranco a porta do quarto rapidamente. Sigo para o closet em busca de uma roupa que cubra essas marcas. Decido por uma calça jeans e uma blusinha de frio. Para cobrir as marcas do pescoço, coloco um lenço e calço minhas sandálias rasteiras.
Saio do closet, arrumo meus cabelos rapidamente. Pego meu BlackBerry em cima do criado mudo e envio um e-mail para Nicholas.
__________________________________________________
De: Selena Gomez
Assunto: MARCAS PELO CORPO!
8 de junho de 2011 11:55
Para: Nicholas Jonas
COMO VOCÊ OUSA ME DEIXAR TODA MARCADA ? :x
Selena.
__________________________________________________
Envio e a resposta não demora muito a chegar.
__________________________________________________
De: Nicholas Jonas
Assunto: Lição.
8 de Junho de 2011 11:58
Para: Selena Gomez
Espero que tenha aprendido a lição.
A propósito, ainda irá viajar, baby ?
Obs: Não estou gostando de suas maiúsculas gritantes, senhorita.
Nicholas Jonas
CEO, Jonas Enterprises Holdings, Inc.
__________________________________________________
Cachorro, filho de uma... Solto um suspiro. Pensando bem, como irei viajar para um lugar de praias paradisíacas sem que alguém note essas marcas em meu corpo? Ainda mais Demi, que é tão perceptiva. Atiro com raiva o BlackBerry em cima da cama. Merda, merda, merda! -Calma, Gomez! Vamos dar um jeito nisso!– Meu subconsciente diz, me olhando com penar. Bufo de raiva e saio do quarto batendo os pés, a procura de Demi. Paro no meio do caminho e respiro fundo, na tentativa de me aclamar. Volto a fazer meu caminho e logo vejo Demi de costas, sentada na bancada da cozinha, bebendo algo. Aproximo sorrateiramente dela.
– Bú. - Digo atrás dela, assustando-a.
– Caramba, Selly! Quer me matar do coração ? - Ela grita, quase cuspindo o liquido que bebia.
– Nossa, quanto drama, Lovato! - Digo, rindo ainda de sua cara assustada. Ela varre meu corpo com o olhar, me analisando e franze a testa.
– Que roupa é essa ? - Ela pergunta e me encara. Desfaço meu sorriso e vou até a geladeira, pegar algo para beber.
– Estou com um pouco de frio hoje. - Digo, enquanto pego a jarra de suco na geladeira.
Fecho a geladeira, pego um copo despejando o suco em seguida. Viro-me de frente para ela e viro o copo.
– Sei - Ela diz com uma cara desconfiada. – Então, o que vamos fazer hoje ? - Pergunta, toda animada.
– Bem, estava pensando em ir até uma concessionária e depois irmos às compras, como combinamos. Estive pensando e resolvi começar a ''torrar'' aquele dinheiro que você tanto fala. - Sorrio ao vê-la saltitar como criança quando ganhar seu presente de aniversário.
– Sério mesmo isso ? - Assinto de cabeça e ela vem até a mim e me agarra em um abraço de urso. – Já disse que te amo hoje ? - Pergunta, enquanto da beijinhos em meu rosto.
– Não. - Faço bico.
– Eu te amo, caçulinha! - Ela diz, sorridente.
– Ainda com esse lance de ''caçulinha''. - Digo, com cara de nojo e fazendo aspas com os dedos.
– Sim. Você é minha caçulinha! Sempre quis ter uma irmã mais nova, para embelezar e tals, e aí está você para eu fazer esse trabalho. - Ela diz sorridente ainda e eu reviro meus olhos para sua loucura.
– Demi, você tem mesmo noção que temos a mesma idade né ? - Ela assente de cabeça. – E também tem noção de que tenho mais juízo que você né ? - Digo e ela fecha a cara em uma carranca.
– Sem graça. - Ela mostra a língua.
– Você precisa parar com isso. - Digo, ironicamente e ela mostra a língua novamente, estreitando os olhos para mim.
– Vamos então ? - Ela diz, já andando em direção a porta.
Balanço a cabeça em afirmativa, coloco o copo na pia e saio, sigo-a até chegar em seu carro.
– Não vai me contar mesmo, como foi a noite com Nicholas ? - Ela pergunta, enquanto entramos em seu carro.
Sento no banco do carona, bato a porta e viro-me para ela.
– Aliás, porque deu as chaves para ele ? - Pergunto, assim que ela se senta no banco do motorista, ao me lembrar do que ele disse. Ela dá de ombros, enquanto abre as janelas de seu Mercedes e abre um sorrisinho sem graça. Então começa a dirigir. – E você dormiu onde ? - Pergunto.
– No apartamento do Joseph. - Ela diz baixinho. Direciono meu olhar para o retrovisor e encontro com seus olhos, avaliando minha reação.
– Então é sério mesmo ? - Pergunto. Ela solta um suspiro cansado, mas em seguida abre um sorriso torto.
– Acho que sim. - Ela diz e sinto algo estranho em sua voz. Viro-me no banco, ficando de frente para ela.
– O que foi, Demi ? - Pergunto, com a testa franzida.
– Nada demais, Selly. - Ela desconversa e da de ombros.
– Te conheço,Lovato. Desembucha! - Abro um sorriso acolhedor para ela, que olha para mim rapidamente, voltando seu olhar para a estrada em seguida.
– Ai Selly, a noite passada foi maravilhosa! Ele me apresentou aos pais dele, que são divinos. Também o apresentei à meus pais, que amaram ele né. Mas sei lá. Tenho medo dele cansar de mim. - Ela sussurra a ultima frase.
– Hum, e como ele te apresentou para os Jonass ? - Olho-a confusa.
– Como namorada. - Ela diz.
– Então, porque desse pensamento agora? - Ela me olha, entristecida. – Amiga, o que você sente por ele é muito forte já, né ? - Pergunto, seriamente.
– Ah, Selly... Sei lá. Eu gosto da companhia dele. Gosto de sair com ele, de transar com ele. - Ela diz e eu engasgo. Ela olha de relance para mim e ri. – Ah pára né, Gomez. Justo você! - Ela estreita os olhos para mim, me fazendo sorrir entre as tossidas.
– Não estava esperando que você se abrisse tanto. - Falo, depois de minha crise de tosse. – Você está super apaixonada por ele, certo ? - Digo, fazendo-a arregalar os olhos.
– Não! - Ela diz, me olhando horrorizada enquanto estamos parada em um sinal. Estreito meus olhos para ela.
– Para cima de mim, Lovato ? - Pergunto, com deboche.
– Tá, eu estou apaixonada por ele. Eu acho. Não tenho certeza ainda. - Ela diz, olhando para estrada dessa vez.
O sinal se abre e ela volta a dirigir. Inclino a cabeça para um lado, avaliando o que ela acabou de falar.
– Ah Demi! Você nem tem certeza do que sente por ele ainda. Dê mais tempo para vocês... Se curtam bastante. Ainda mais nessa viagem de vocês vão fazer. - Digo e ela logo me interrompe.
– Como assim ''viagem que vocês vão fazer'' ? - Ela praticamente grita, me assustando. – Achei que fosse a NOSSA viagem. - Ela estaciona em frente a concessionaria, se vira para mim e me olha horrorizada.
– Eu não sei se vou mais na viagem. Estou sem ânimo sabe .. - Dou de ombros.
– COMO ASSIM SEM ÂNIMO ? - Ela grita, fazendo todos que passam ao redor do carro nos encarar.
– Demi, para de gritar! Está todo mundo olhando. - Digo, num sopro de voz.
– DANE-SE - Ela grita e eu estreito meus olhos para ela, em reprovação. – Ontem você estava toda animadinha e hoje já vem com esse papinho mole ? - Ela diz com a voz controlada dessa vez. Me olha por um segundo e arregala os olhos ao constatar algo. – O que o Nicholas fez ? - Pergunta. Empalideço diante de sua pergunta. O que responder? -É Gomez, dessa vez você se ferrou! quero ver enganar a inquisição Lovato- Diz meu subconsciente, me olhando embasbacado.
– Nicholas não fez nada! - Digo e ela estreita os olhos para mim, como quem diz ''pra cima de mim não, né!'' Respiro fundo e reviro meus olhos. – Ah Demi, fala sério que você acha isso né! Nicholas não fez nada! Só não estou com ânimo para praia. E estava pensando em visitar minha mãe, só isso! - Minto e observo-a minuciosamente. Minutos depois ela solta um suspiro e parece acreditar no que eu disse. -Ponto para você, Gomez!- Meu subconsciente faz um joinha para mim.
– Ah Selly, qual é ? Você deu certeza ontem que irá conosco. Não dá para trás agora vai ? - Ela pede e faz beicinho. – Visita sua mãe depois ? Eu até vou com você visitar a tia Carla! Por favor vai ? - Ela junta as duas mãos em suplica.
– Não sei, Demi. - Digo, em dúvida.
– Poxa, quando eu penso que vou passar umas férias com as melhores pessoas da minha vida, algo vem e atrapalha. - Ela faz manha, olhando para o nada. Sinto uma súbita vontade de rir de sua cara de sofredora.
– Nossa, que drama viu! Deveria trilhar a carreira de atriz mexicana hein. - Digo impassível, tentando esconder o riso e graças a Deus consigo. Ela me olha com penar, varrendo toda minha vontade de rir. – Já que é pelo bem da nação, diga ao povo que vou! - Digo e ela sorri instantaneamente, pulando em cima de mim. Me abraça tão apertado que quase me fala o fôlego, mas mesmo assim retribuo.
– Já disse que te amo hoje? - Diz com a cabeça deitada em meu ombro.
– Sim, já disse mas ... Não me canso de escutar isso! - Digo, fazendo-nos rir.
– Eu te amo, caçulinha! - Ela diz manhosa e reviro os olhos. Ela não vai parar com isso mesmo viu!
– Também te amo. E muito, irmã chata! - Digo, rindo. Ela me solta e me encara com uma carranca. Pego seu rosto com as duas mãos e dou um beijo em sua testa. – Agora será que podemos curtir o dia ? - Digo e ela assente de cabeça, com um enorme sorriso nos lábios.
Por fim saímos do carro e partimos em direção a concessionária. Assim que adentramos, somos surpreendidas por um vendedor.
– Olá, boa tarde. - Ele nos cumprimenta.
– Boa tarde. - Demi e eu falamos em uníssono.
Ele sorri e nos abre passagem,
– Então, desejam algum modelo especial ? - Ele pergunta, nos direcionando à alguns modelos expostos.
– Queremos um bem chique e grande. - Demi diz empolgada, mas logo encolhe ao notar meu olhar para com ela. – Que foi ? - Pergunta. Balanço a cabeça em negativa e continuo a observar os modelos de carro. Paro em frente a um carro, e sorrio ao ver a semelhança com meu antigo Wandinha.
– Não acredito que você gostou disso! - Demi chia ao me ver diante de um New Beetle preto. Amplio meu sorriso ao notar o horror em sua cara e assinto de cabeça. – Ah! Não, ninguém merece! Achei que is me livrar para sempre do Wanda mas pelo visto não né, já que este é um Wanda mais atualizado. - Ela diz, franzindo o nariz.
– Vai querer da uma olhada, moça ? - Pergunta o vendedor.
– Sim. - Digo, com empolgação. Ele abre a porta do motorista e logo me sento no banco de couro bege. Hum, que macio! – Vou levar esse, moço. - Digo com um sorriso nos lábios e olho para Demi, que me olha incrédula.
– Não tem jeito mesmo né, Gomez ? - Ela diz, balançando a cabeça negativamente e sorri.
– Certo! - Ele diz, com um enorme sorriso de vendedor que acaba de fazer uma bela venda.
– Quanto custa ? - Pergunto ao vendedor, enquanto mexo em minha bolsa, a procura de minha carteira.
– São 19 mil dólares. - Abro minha carteira e tiro meu cartão, estendendo-o para ele. – Debito ou crédito ? - Ele pergunta.
– Débito. - Digo, para o espanto dele. Logo ele assente e pega o cartão.
– Vou ajeitar a papelada. - Ele diz, se afastando até que some de minhas vistas.
Demi vem correndo até a porta do carro. Saio e deixo-a entrar para o teste a-lá-Demi.
– Hum, até que esse é bom hein! - Ela diz em aprovação, enquanto testa o banco. – Que delicia de banco! - Ela sorri e eu a acompanho.
Momentos depois o moço volta com uma papelada em mãos.
– Senhorita, sinto muito lhe informar mas desse modelo só temos para entrega. - Ele diz, aflito.
– Hum, e quanto tempo demorar para entregar ? - Pergunto.
– Terça á tarde estaremos entregando, se assim a senhora desejar. - Ele diz e solto um suspiro de alívio. Ufa!
– Selly, estaremos em viagem, esqueceu ? - Demi diz.
– Eu pretendo voltar no domingo, Demi. Então dará tempo. - Digo, guardando meu cartão, assim que o vendedor devolve-me.
Ajeito minha bolsa e levanto meu olhar para o vendedor que está radiante.
– Se é assim então, foi um prazer senhorita! - Ele diz, estendendo uma mão que a aperto com educação, dando-lhe um sorriso. – Obrigado e volte sempre! - Ele diz enquanto Demi e eu fazemos o caminho para a saída.
– Achei que você ia ficar até a próxima sexta feira com a gente! - Demi resmunga, ao entrarmos em seu carro.
– Demi, não começa. - Digo, enquanto coloco o cinto de segurança. Viro-me para ela assim que termino. – Não quero ficar uma semana vendo você e o Joseph de pegação. - Digo com a cara emburrada e ela ri.
– Nem partiu e já está com saudades do Jonas. - Ela diz, maliciosamente. Mostro a lingua e ela cai na gargalhada.
– Partiu shopping ? - Ela pergunta empolgadíssima, ao começar a dirigir.
– Essa parada aí mesmo. - Digo e ela se espanta com meu modo de falar.
– Que isso, Gomez ? - Ela pergunta espatanda, fazendo-me ter uma crise de risos. Ela continua a me olhar, em busca de resposta mas dou de ombros.
Minutos depois Demi estaciona em frente ao shopping e logo descemos do carro.
– Ai, nem acredito que estamos fazendo isso! - Demi diz, eufórica
– Fazendo o que ? - Pergunto, confusa.
– Compras. - Ela diz toda sorridente. Abo um sorriso diante da felicidade de minha melhor amiga.
– Qual loja iremos primeiro ? - Ela pergunta.
– Não sei, preciso comprar algumas saias, blusas, bolsas e sandálias para o trabalho, já que esta perto o dia em que começarei a trabalhar na SIP. Aí depois podemos comprar alguns biquínis para a viagem, que tal ? - Proponho e ela assente de cabeça.
Depois de passar em várias lojas e ficar horas vendo Demi provar várias roupas e biquínis, já que ela me fez olhar cada roupa que experimentava e dar a minha opinião, ela enfim decide o que vai levar. Graças a Deus, sou um pouco diferente dela! Sempre sou pratica e rápida em minhas compras. Já não aguentava mais vez tanta roupa na minha frente. Mas pelo menos fui recompensada com seu belo sorriso de pura felicidade á cada opinião que eu dava. Demi sempre foi indecisa na questão de roupas, mesmo tendo bom gosto, isso eu não posso negar. Mas até que sua indecisão vale a pena, já que sempre anda impecável. É de fazer inveja o modo que se veste. Lembro até hoje, os olhares invejosos que as meninas da universidade lançava para ela. Comigo sempre foi diferente, sempre fui adepta do básico e prático na época de colegial. Depois que conheci Demi que tudo mudou em minha vida. E apesar de ter meu bom gosto, sou grata ao tempo em que ajudei no ateliê da Sra. Lovato. Desde então comecei a me vesti melhor.
– Ai, estou cheia de fome! - Demi resmunga ao sair da loja, me tirando de meus devaneios. – Preciso comer algo, se não acho que morrerei. - Ela diz, dramática como sempre. Reviro meus olhos.
– Olha, tem um Starbucks logo ali. Vamos que também estou com fome. Também né, depois de horas vendo você experimentar essa tanto de roupas. Estou até tonta. - Rio ao vê-la mostrar a língua.
– Chata! - Ela diz sorrindo ao adentrar no Starbucks.
Logo fizemos nossos pedidos. Demi pede dois muffins de banana com gotas de chocolate e cappuccino de chocolate, enquanto eu pedi um muffin de chocolate e um frappuccino de baunilha. Nos sentamos em uma mesa perto da porta, onde dá vista para o shopping.
– Amiga, você acha que o Joseph e eu, temos futuro mesmo ? - Ela pergunta, e logo direciono meu olhar para ela. Observo-a por um instante e noto que está aflita.
– Bem, segundo dizem por aí, ele já dormiu com metade de Seattle e nunca parou muito tempo com uma mulher só. Mas com você pelo visto é diferente. E acho que o que ele sente por você não é uma coisa banal. Já te apresentou como namorada e tudo para a familia dele! – Digo, seriamente.
Ela abre um sorriso enorme, como se estive acabado de ganhar na loteria. Coloca as mãos em cima da minha, por cima da mesa e aperta.
– Ai, obrigada por suas palavras. Você é a melhor, Gomez! - Respira aliviada, como se tirasse um peso das costas.
– Eu sei disso. - digo, passando as mãos no cabelo, com falsa arrogância. Ela cai na gargalhada e eu acompanho-a.
Somos interrompida pelo toque de seu celular. Demi franze a testa e pega-o na bolsa. Então olha a tela e abre um sorriso.
– Já até sei quem é! - Digo e ela mostra a língua. – Você não era assim, Lovato. - Digo, com falsa tristeza. – Onde aprendeu essa coisa feia de mostrar a lingua para os outros ? -Pergunto e ela estreita os olhos para mim.
– Aprendi com você isso, baby. - Ela diz e me lembro logo de Nicholas.
– Até você com isso de 'baby' ? - Pergunto, rindo.
– Joseph né. - Ela diz e levanta uma mão para mim, atendendo o celular em seguida.
– Oi baby! .. Sim, está aqui sim.. Tá bom.. Te encontro lá... Beijos. - Ela diz e desliga o celular.
– Joseph me chamando para ir ao apartamento dele hoje. - Ela diz, sorridente.
– Hum. - Digo enquanto bebo o resto do meu frappuccino.
– A propósito, Nicholas ligou para ele. Perguntou se ele sabia onde você estava. - Ela diz, e logo me lembro que deixei o celular em cima da cama. Dou de ombros.
– Vamos então ? - Ela pergunta, aflita.
– Ta doidinha para encontrá-lo, né. Safada! - Rio – Vamos! - Digo me levantando e pegando minhas bolsas.
– Te deixo em casa e você pode subir com minhas bolsas ? - Ela diz enquanto fazemos o caminho até o carro.
– Demi, é muita bolsa mas tudo bem. - Digo, resignada.
Ela saltita e entramos no carro, logo partindo para casa. O que será que Nicholas quer? Já não basta ter me deixado marcada, agora ficará me perseguindo?! Que saco! -Ele é um controlador obsessivo, esqueceu bobinha ?– Diz meu subconsciente. Reviro os olhos para essa constatação.
Logo Demi estaciona em frente ao prédio e saio do carro, cheia de bolsas.
– Obrigada amiga! Amei o dia de hoje! Estava com saudades disso. - Demi diz, melancólica.
– Também amei passar o dia contigo, amiga. Deveríamos fazer isso mais vezes. - Digo, toda sorridente. Não fazia ideia do quanto estava com saudades de minha melhor amiga! Ela sorri e assente de cabeça. – agora vá ao encontro de seu príncipe encantado, vai.. - Me despeço dela e jogo beijos. Espero ela dá partida e logo faço meu caminho para o prédio, cheia de bolsas.
Por sorte avisto Julian, um vizinho nosso, saindo e segura o portão para mim.
– Obrigada. - Agradeço a ele, que sorri.
– De nada Ana. Quer que eu lhe ajude com as bolsas ? - Ele pergunta.
– Oh! Se não for lhe incomodar, eu quero sim. - Digo e dou um sorriso de desculpas pelo meu abuso.
Ele pega as bolsas de minhas mãos e sobe comigo até o apartamento. Abro a porta e ele deixa as bolsas no sofá.
– Prontinho! Mas alguma coisa ? - Ele diz com um sorriso lindo nos lábios.
– Não, é só isso mesmo. Muito obrigada mesmo Julian. Não sei se aguentaria subir as escadas com isso tudo.- Digo, super agradecida e sorrimos um para o outro.
– Ah, disponha. E Selly? - Ele diz antes de sair. – Qualquer coisa é só chamar. - Ele pisca e fecha a porta atrás de si.
– Pode deixar. - Balbucio comigo mesma, embasbacada.

Tá, isso foi estranho! -Mas faz bem para o ego, bobinha.– Minha deusa interior diz com seu sorrisinho sacana nos lábios. Sorrio e sacudo a cabeça para esquecer o que acabou de acontecer. Respiro fundo e me jogo no sofá. E agora? O que vou fazer para esconder esses chupões ?


 Quero Comentários... :)

Comentem
Creditos Angel

2 comentários:

  1. Pode postar o proximo ! Fast ! Amando ! Plllz posta

    ResponderExcluir
  2. Posta mais amore...cap perfeito.

    ResponderExcluir