terça-feira, 17 de junho de 2014

Original Sin - 50 Capitulo

| |



Nicholas: Que tal uma viajem? – Perguntou, pensativo, uma tarde.

Samatha: Uma viajem? – Perguntou, se animando, enquanto se sentava na beira da cama.

Nicholas: Alemanha. Londres, talvez. – A loira sorriu abertamente – Só nós dois.

Samatha: Será perfeito. – Ela sorriu, se imaginando na famosa Londres.

Nicholas: Na semana que vem. – Concluiu, se levantando.

Samatha: Mas, já? – Perguntou, confusa.

Nicholas: Porque esperar mais? É a escolha certa a se tomar. – Disse, com o pensamento longe, vestindo o terno, e Samatha se perguntou se estava perdendo alguma coisa.

Mas a morena não ligou. Em nome de Deus, Londres! Ela viu Nicholas sair, alegando que ia providenciar as passagens, e sorriu. Estava feita de vida.

Selena: Uma viajem? – Perguntou, sentindo um vazio doloroso no peito – Como sabe?

Demetria: Joseph me disse. Londres. Duas passagens. – Disse, pesarosa.

Selena se sentou na cama, desolada. Agora que pensava que as coisas estavam tomando seu rumo, Nicholas fazia uma viajem à dois com Samatha? Ela não merecia. Demetria foi ver Diego, e assim que ficou sozinha a solução veio a cabeça de Selena.

Henry.

Sei que não é o momento certo, pois faz pouco tempo da morte da Maite, mas eu preciso de você. Estou desesperada. Você me disse que era pra escrever se mudasse de idéia. Bom, eu nunca pensei que fosse precisar pedir isso mas... Henry, venha me buscar. Você sabe que agora tem a Rosalie, mas eu cuido dela. Não posso mais ficar aqui. Espero sua resposta ansiosamente.
Amor,

Selena.

Selena pôs a carta em um envelope, e mandou um empregado envia-la, urgentemente. Não havia jeito. Era chegada a hora de ir embora.

Nicholas percebeu que Selena estava fria, distante, quando ele voltou. Mas ele sabia porque. E arrumaria isso. Em breve, era só o que ele pensava enquanto a observava ninar a filha. Selena estava se arrumando no dia seguinte, quando Nicholas lhe surpreendeu.

Selena: O que houve? – Perguntou, terminando de pentear o cabelo.

Nicholas: Quero que veja algo. – Disse, sorrindo de canto, enquanto carregava uma Rosalie risonha.

Selena: O que? – Ela observou o marido se aproximar.

Nicholas: Algo. Venha, se ampare em mim. – Ele segurou ela pela cintura, levando todo o peso de seu corpo, e a levou pra fora.

O coração de Selena estava descompassado. Ter Nicholas tão perto, e ao mesmo tempo tão perto de perde-lo para sempre, não era nada saudável. Ao chegar no andar debaixo, ele pôs ela no chão e tapou-lhe os olhos, guiando-a pra fora. Selena ficou na mais completa escuridão, enquanto mancava na direção que ele indicava. Rosalie resmungava, alegremente, no colo do pai. Mas em um instante ela parou, e reinou o silêncio. Estava mais frio que o normal, observou Selena.

Nicholas: Surpresa. – Murmurou, destapando-lhe os olhos.

Selena abriu os olhos, e olhou. Nicholas lhe levou à escadaria da mansão. Entretanto, tudo ali estava coberto por algo branco. Era...neve. Selena mancou umas duas vezes, observando o lugar. Era como nos seus sonhos de criança. Rosalie deu um gritinho, empolgada.

Selena: É perfeito. – Murmurou, erguendo a mão, e pegando um floco de neve, dentre os que caiam.

Nicholas ajudou Selena a descer as escadas, até a neve. Rosalie quase saltitava no colo do pai. Chegando na neve fofa, ele pôs a menina sentada no chão. Ela pegou um bolinho de neve, alvinho, observando-o, curiosa.

Nicholas: Rose, não pôe na boca. – Repreendeu, quando a menina mordeu o bolinho de neve. Mas era tarde, agora ela ria, com a boquinha toda branca.

Selena: Deixa ela, é só gelo. – Disse, observando a filha.

Suri: É neve. – Constatou aparecendo da porta.

Em um instante toda a família Jonas estava do lado de fora de casa. Suri, Théo e Diego corriam pela neve, com exceção a Diego, que havia aprendido a andar tinha pouco tempo, então tentava correr, caindo diversas vezes. Demetria estava abraçada a Joseph, e desenhava algo na neve com a ponta da bota. O silêncio reinou até que uma bela bola de neve, jogada por Nicholas, atingiu a nuca de Gregg, iniciando uma guerra.

Gregg: O que...? – Ele passou a mão na nuca, tirando o gelo, e depois se virou. Nicholas não ria, mas o branco impecável de seu rosto estava vermelho, por prender a louca vontade de rir.

Demetria: Ah, não. – Murmurou, se afastando, quando Joseph encheu a mão de neve. Mas enquanto ela recuava, algo acertou seu rosto em cheio. – SELENA MARIE! – Gritou, tirando o gelo do rosto, olhando Selena, que se dobrava de rir.

E logo várias bolinhas de gelo voavam pelo jardim principal da mansão. Gregg, Joseph e Nicholas finalmente pareciam três irmãos, guerreando com gelo. A brincadeira foi até que Selena tropeçou com o gesso e caiu no chão. Nicholas levou várias boladas até chegar nela, mas ela estava bem.

Selena: Rose, vem com a mamãe. – Ela estendeu os braços, mas a menina, na tentativa de engatinhar, caiu de boca no gelo. Selena rapidamente a ergueu. Rosalie tossia, e fazia uma caretinha fofa. Selena limpou o rosto da menina, que logo voltou a sair.

Selena começou a montar um bonequinho de gelo com Rosalie. A menina adorou. O boneco estava quase pronto, quando um empregado se aproximou de Selena.

XXXX: Senhora, telegrama. – Selena pegou a carta e agradeceu, sem perceber que Nicholas a observava, de longe.


Selena abriu o envelope, e leu a resposta do irmão. Ela já sabia. Ele estava vindo lhe buscar. A ela e a Rosalie. Ela abaixou o papel, olhando a filha, que estava distraída com o boneco de leve. Era até cruel tirar Rosalie de perto do pai, de tanto que ela era apegada a ele. Mas não iria deixa-la, não conseguiria. Ela olhou pra baixo por um momento, e quando ergueu o rosto, encontrou o olhar de Nicholas a observando, de longe.

Nicholas: O que houve? – Perguntou, ao se aproximar dela.

Selena: Nada. Eu vou levar a Rosalie pra dentro, está frio aqui fora, vai terminar lhe fazendo mal. – Ela terminou de se levantar, sem encara-lo – Vem, Rose. – Chamou a filha, que se abraçou ao boneco.

Nicholas: Aconteceu alguma coisa? – Perguntou, após tocar o queixo dela, fazendo-a encara-lo. Seu olhar era vazio. – De quem era o telegrama?

Selena: Henry. – Respondeu, sem emoção. – Vamos, Rosalie. – Ela carregou a menina, e Nicholas viu ela se afastar, mancando. Rose deu tchauzinho pro pai e pro boneco, antes de desaparecer pela porta principal da mansão.



Comentem Gattonas


Creditos: Samiilla Dias

4 comentários:

  1. Adivinha quem volto?!
    Aaaaah e ainda voltei na hora certa! Como pode parar ai Alexandra? Trate de postar viu mocinha u.u preciso de mais OS.

    E ah antes que eu me esqueça, vou tentar fazer as estampas das suas camisas hoje, vou fazer a da Seleção primeiro pra você ja ter antes do proximo jogo :3

    ResponderExcluir
  2. Nao tem como tem conondar hj to sem whats

    ResponderExcluir