sábado, 7 de junho de 2014

Original Sin - 38 Capitulo

| |




Os dias se passaram, calmos e sôfregos. Selena estava cada vez mais ligada a Gregg. O relacionamento dos dois, a essa altura, incendiava. O aniversário de Selena chegou, e se anunciou em um dia frio. Mais frio que o normal. Ela acordou, calmamente. Para sua surpresa, Nicholas estava no quarto.

Selena: Bom dia. – Desejou, se espreguiçando levemente, após suspirar.

Nicholas: Bom dia. – Ele a observou – Feliz aniversário, ma petit. – Sorriu de canto

Selena estancou onde estava. Era seu aniversário. Ela riu consigo mesma. Antigamente fazia contagem regressiva para este dia, e agora não se lembrava dele. Nicholas sorriu ao vê-la rindo, ainda rouca pelo sono.

Selena Obrigado. - Agradeceu, acanhada, se sentando e arrumando os cabelos.

Nicholas: Espero que goste. – Disse se aproximando da cama, e entregou uma caixinha de veludo a ela.

Selena: Nicholas, por favor, eu acho que... – Começou a recusar, pondo o cabelo atrás da orelha.

Nicholas: Shiii. – Calou ela – É seu aniversário. É o seu presente. Não seja difícil. – Selena riu.

Selena: O dono da joalheria te deve algum favor? – Perguntou, debochada. Nicholas riu gostosamente com isso.

Nicholas: Não me lembro de nenhum, mas vou me informar direito. – Selena riu, e aceitou a caixa

Joseph: Vamos, Nicholas. – Apressou, batendo na porta.

Nicholas: Estou indo. – Suspirou – Bom, depois quero saber sua opinião. – Disse antes de dar um beijo na testa dela. Selena se receou ao toque dele, mas ele fingiu não perceber – Feliz Aniversário. – Repetiu antes de sair.

Selena olhou pra porta por onde ele saiu, e em seguida abriu a caixa. Não havia muita curiosidade, seria mais um solitário caríssimo, pra coleção que ela tinha. Mas ela se surpreendeu. Sim, haviam diamantes na caixa. Porém, era um enfeite de cabelo. Uma tiara. Para sua maior surpresa, ela gostou. Podia se ver usando aquilo. Ela fechou a caixa, e suspirou, cerrando os olhos e se afundando no travesseiro. Queria poder dormir, pra não acordar nunca mais. Selena ficou na cama, quieta. Assim que Nicholas saiu, Demetria entrou no quarto, saltitante.

Demetria: Feliz Aniversário! – Disse, indo, animada até a cama.

Selena: Cedo hoje. – Riu da irmã – Se viesse um segundo antes, se batia com o Nicholas.

Demetria: Eu estava esperando ele sair. – Disse, normalmente – Queria ser a primeira a te presen... ah, merda. – Se queixou, vendo a caixa de veludo na mão de Nicholas

Selena: Desculpe. – Sorriu de canto, mostrando a caixa

Demetria: Vale assim mesmo. – Deu de ombros – Feliz aniversário. – Sorriu, entregando um pacote a Selena

Eram botas. Lindas, de couro lustrado, pretas. Botas de festa. A cara de Demetria. Selena sabia que ela procurara o presente medindo-se em si. Agradeceu, e viu Demetria pegar a caixinha de Nicholas.

Demetria: Ah. Meu. Deus. – Disse, ao ver a tiara – É perfeito.

Selena: Aposto que Gregg vai me dar algo mais valioso. – Sorriu. Gregg a surpreenderia, ela sabia.

Demetria: Mais valioso? Ele vai te dar uma mina de diamantes? – Selena riu.

Selena: Só de ele estar comigo, já me basta. Seu perfume, seu toque, sua voz. Já é o melhor presente que eu posso esperar. – Suspirou, e a paixão em sua voz era aparente. Demetria ergueu a sobrancelha.

Demetria: E Nicholas?

Selena hesitou. Não gostava de falar de Nicholas comparado a Gregg. Não era justo. Nicholas era a dor, enquanto Gregg era tranquilidade.

Selena: Nicholas está morto para mim, Demetria. – Disse, fria – Ele me deixou livre. Me sinto solteira. – Demetria fez uma careta – Eu mereço amor. Se ele não deseja em mim o que deveria, outro vai desejar. Aliás, outro já deseja. – Ela comentou, risonha.

Demetria ia falar, mas nesse momento se ouviu um rosnado vindo do corredor, enquanto passos oprimiam o assoalho. Selena ergueu o rosto. Demetria se levantou num sobressalto, quando Nicholas abriu a porta com força.

Nicholas: Me deixe a só com ela. – Rosnou, baixo, para Demetria. A morena olhou pra irmã, que assentiu, fria, e saiu. Selena estava tranquila. O que mais podia lhe acontecer?

Nicholas: Então, há quem queira? – Perguntou, controlando a respiração.

Selena: Obviamente que sim, o que você esperava? – Perguntou, calma.

Nicholas: Posso saber quem? – Prosseguiu

Selena: Er... receio que não. – Ela sorriu, se levantando

Nicholas viu Selena se levantar, pôr as botas que ganhou de Demetria no banquinho da penteadeira e guardar o presente dele. Estava tentando se controlar. Era impossível.

Nicholas: Não brinca comigo. – Rosnou, puxando ela pelo braço com força.

Selena: Me larga. – Rosnou de volta, de repente raivosa.

Nicholas: Não vou largar, não. É minha mulher, e eu toco em você quando bem quiser. – Apertou mais os braços dela

Selena: Qual o seu problema? – Perguntou, com ódio na voz – Não me deseja, não me quer, não me procura, mas cria uma ceninha ridícula dessas ao ouvir a verdade?

Era mentira. Por mais que a odiasse, seu corpo se enrijecia. Tudo nela o excitava. Mas não a procuraria. Samatha estava com ele, quem precisava de Selena?

Nicholas: Eu quero o nome. – Selena trincou a maxilar, pela dor no braço – Diga. – Rosnou, apertando-a mais.

Selena: Me mate, e ainda assim não direi nada. – Disse entre os dentes, encarando-o

Nicholas encarou Selena com ódio. O negro dos olhos dela eram duas pedras duras, temperadas com raiva, ressentimento, rancor, nojo, e é claro, ódio. Ela se assustou quando ele avançou pra ela, forçando seus lábios contra os da mesma. Selena se debateu de imediato, trancando a boca. Ela sentiu as mãos dele, frias, procurando o feixe de sua camisola. Se debateu com toda a fúria que conseguiu reunir. Mas seus braços estavam esmagados contra o peito dele, presos. Ele era infinitamente mais forte que ela. Estava perdida. Por fim, Nicholas não conseguiu abrir a camisola dela. Selena se debatia como se sua vida dependesse disso. Pela primeira vez, ela não o queria. Cada pedaço do seu corpo gritava em protesto ao toque dele. Ele arrastou ela de volta pra cama, tombando ela com força de costas no colchão, e caindo por cima da mesma. Selena tentava gritar, mas os lábios dele engolia todo o som.

Selena: GRE. – Nicholas tapou a boca dela fortemente com a mão

Nicholas: Calada. – Ordenou – Nem mais um pio. – Selena o encarou, com ódio e ofegando de raiva. Ele riu ao decifrar um “me largue” dentre os rosnados furioso dela.

Nicholas novamente se pôs a toca-la, a beija-la, e o estomago dela dançava em náuseas. Foi então que, com um clique, ela se lembrou. Gregg não estava em casa. Lhe avisara que tinha coisas a faria coisas logo cedo da manhã, pra voltar antes do Almoço, e poder ficar o dia todo com ela. Não havia esperança. Não adiantava gritar. Nicholas não teve paciência com ela, nem fez questão de excitá-la. Após alguns minutos se debatendo, se negando a desistir, ele, após se por entre as pernas dela, que ainda estava com a camisola que ele não conseguiu tirar, invadiu-a de uma só vez. Selena grunhiu de dor. Não estava nem perto de estar pronta pra ele. Ela desistiu de empurrá-lo, entretanto, se proibiu de tentar sentir prazer com aquilo. Manteve o corpo rígido, preferindo a dor lancinante do que se render a ele.
Os minutos se passavam, e Selena só pensava em uma coisa. Gregg. Por Deus, que ele não chegasse agora. Ela não queria que ele encontrasse isso. Sua dor só piorava, mas ela não se importou. O tempo passou, e Nicholas desfaleceu sobre ela, que continuou imóvel, olhando pro dorsel da cama. Se sentia humilhada, machucada. Se sentia suja. Seu corpo agora tinha as marcas que Samatha deixara nele na noite anterior. Nicholas, após recuperar a respiração, levantou-se bruscamente de cima dela, depois de arrumar a roupa.

Selena: ROSA! – Gritou, após ajeitar a camisola, tirando os amações. Não queria que ninguém soubesse daquilo.

Não demorou nada, a empregada apareceu no quarto. Aquela expressão caridosa e humilde sempre em seu rosto. Selena gostava de Rosa.

Rosa: Posso ajudar, senhora?

Selena: Eu preciso de um banho. Um banho com água fervendo, encha a banheira, por favor. E depois troque os lençóis da cama. Estão sujos. – Ordenou, olhando o dorsel de madeira.

Rosa estranhou. Havia trocado os lençóis de toda a mansão no dia anterior. Mas assentiu, e saiu. Logo Selena se trancou no banheiro, que continua uma banheira que agora fumaça vã. Selena pediu que a água estivesse fervendo, e ela estava. Do lado da banheira havia um recipiente com água limpa, sem espuma, e também fervendo. Selena entrou na banheira, e logo esfregava a espuma no corpo com força. A água quente queimava a pele dela, mas ela precisava tirar a marca dele de si. Ela chegava a se machucar pela força com a qual friccionava a esponja no corpo, que começava a ganhar uma tonalidade vermelha-clara. Quando se sentiu limpa o suficiente, pegou o recipiente e se enxaguou. Seu corpo ardeu. A pele estava sensível, e a água estava quente demais. Mas não importava. Ela escovou os dentes detalhadamente, e lavou a boca com sabonete. Enfim, estava limpa. Limpa de corpo. Sua alma estava destruída. Mas ela foi pro quarto, se vestiu, com a ajuda de Rosa. Os forros já haviam sido trocados. Estava se perfumando, quando a voz que mais queria ouvir lhe inundou.

Gregg: Você tem alguma coisa contra musiquinhas de feliz aniversário? – Perguntou, e o riso em sua voz fez Selena sorrir. Ele estava ali. Estava tudo bem.

Selena: Tenho algumas objeções, porque? – Virou-se, sorrindo pra ele

Gregg: Então vai a sem a musica mesmo. – Ele fez uma careta – Eu tinha ensaiado, sabia disso? – Selena riu – Feliz Aniversário. – E entregou um pacote pra ela

Selena: Obrigada. – Ela sorriu, e o beijou brevemente

Selena desfez o laço de fita cuidadosamente, sorrindo, e abriu a caixa. Seu sorriso se fechou ao ver o presente.

Selena: Gregg. – Chamou, incrédula

Era a camisola vermelha de Demetria. Ela ouviu o riso de Gregg ressonar atrás de si, e sorriu, com uma careta, tirando a peça da caixa. Era tão atirado quanto ela se lembrava. Só que quando ela puxou a peça, uma caixa retangular caiu dela, ficando no pacote. Selena sorriu e abriu a caixa. Era uma pulseira, linda. Mais diamantes.

Selena: Você é patético. – Acusou, virando-se pra ele. Gregg ainda ria – Sabe, tô pensando em abrir uma joalheria. O que você acha? – Sorriu, fechando a caixinha da pulseira.

Gregg: Bom, vendo pelo padrão do seu porta jóias, eu acho que vai dar certo. – Selena riu – Mas isso não é o seu presente. Bom, a camisola é. – Ele parou pra rir – Mas a pulseira não. – Selena franziu a sobrancelha, confusa – Quero que use ela hoje. Vou te levar a um lugar. Não me pergunte onde. – Selena fez uma careta curiosa. – Confie em mim.

Ela confiava. Assentiu, e ele lhe disse que sairiam as 3. Ela ficou com ele até o almoço, depois foi se arrumar. Ele lhe disse para se vestir elegantemente. E então ela o fez. Tomou um banho bem perfumado, vestiu seu melhor vestido negro: um tomara-que-caia super justo no busto, que tinha um par de luvas pretas que ia até os cotovelos. Ela pôs a pulseira dele por cima da luva, o que deu muito mais destaque aos diamantes. Se maquiou, e se pentou cuidadosamente, fazendo um rabo de cavalo liso que ia até o meio das costas, com vários fios soltos em volta, e no topo da cabeça pôs a tiara que Nicholas lhe deu. Pra completar, usou as botas novas que ganhou de Demetria. Estava perfeita. Parecia um anjo. Foi esse o primeiro pensamento de Nicholas quando viu Selena descer as escadas, pronta. Ela ignorou ele. Gregg estava ali perto, vestido socialmente, lindo em um terno preto. Ele sorriu ao ver Selena, e saiu pra mandar buscarem a carruagem.

Nicholas: Onde diabo você pensa que vai vestida assim? – Perguntou, raivoso, avançando pra ela.


Nicholas foi segurar o braço dela, quase por costume já, mas ela recuou. A ultima coisa que ela queria agora era a marca dele em sua roupa. Ela se esmerou demais naquilo. Apenas balançou a cabeça negativamente, olhando pra ele.

Selena: Quero que saiba, que eu nunca, escute bem, nunca vou perdoar você pelo que fez hoje. – Disse fria e duramente, e depois segurou a barra do vestido, saindo e deixando-o só. Gregg a esperava, com uma surpresa de aniversário. Pro diabo com Nicholas e sua prepotência.


Comentem Gattonas


Creditos: Samiilla Dias

4 comentários:

  1. Rhum... vou acabar esganando essa familia, um por um começando pelo senhor Nicholas e a cadela.. digo Samantha, posta logo viu quero mais e quero Nelena de volta!
    Ah não me lembro se ja avisei mais eu já te coloquei na minha elite okay? (okay! haha não resisti)

    ResponderExcluir
  2. Cadeeeee??? Faz maratona hj por favor !!

    ResponderExcluir