sábado, 29 de março de 2014

Capitulo - 17 II Temporada

| |

Antes de ir para o jardim, onde seria a cerimônia, fui ao banheiro e passei uma água no rosto para tirar minha cara de choro. Mandei uma mensagem para a minha mãe perguntando se ela demoraria muito e, logo, ela respondeu dizendo que estava a caminho.

Havia algumas tendas brancas no jardim. As mesas e cadeiras já estavam dispostas, todas cobertas de branco e enfeites de cristais que imitavam rosas vermelhas. Tudo estava lindo. No centro, havia cadeiras dispostas de lados opostos e um tapete vermelho, que ia até o altar. Tive vontade de correr para o mais longe possível, mas Denise veio ao meu encontro e me puxou para onde o tapete vermelho iniciava.

–– O Zac vai fazer o papel de padre. – Samantha me informou. Olhei para o altar e Zac estava lá segurando um livro. Ao lado dele, estava Nicholas, como se me esperasse, típica cena de casamento.

–– TUDO BEM, PESSOAL. – Denise alertou. – VAMOS COMEÇAR O ENSAIO.

–– Eu fico aqui? – eu devia estar radiante, mas eu não conseguia esconder a minha angústia.

–– Você está bem, Selly? – eu sabia que Denise perceberia.

–– Sim. – eu sorri falsamente. – É só uma dor de cabeça.

–– Certo. – ela suspirou. – Podemos começar, então.

A macha nupcial começou a tocar. No primeiro momento, eu travei. Eu não conseguia sequer dar um passo, enquanto eu olhava para Nick no altar me esperando. Samantha veio até mim e disse para eu andar. Comecei a andar lentamente em direção a Nick, mas aquela marcha parecia mais uma marcha fúnebre para mim.

Eu tentava não olhar para Nick me esperando lá ou eu sairia correndo. Mas era inevitável. Quando eu estava na escola, e éramos apenas amigos, confesso que eu sonhei com isso diversas vezes, mas agora tudo era diferente. Eu era diferente, e o pior, ele era diferente.

Nick veio até mim e segurou em minha mão, assim que cheguei ao altar. Ficamos lado a lado olhando para Zac que não parava de sorrir da cena.

–– Queridos amigos, estamos aqui hoje... – Zac era bom nisso. Creio que ele estava lendo o que dizia em um papel. – Blá blá blá... – ele começou a brincar com a situação e Nichola sorriu. – Se tem alguém aqui hoje que seja contra esse casamento, fale agora ou cale-se para sempre.

–– EU SOU CONTRA! – Nick e eu nos viramos rapidamente para a entrada da tenda. Lá estava alguém que eu esperava nunca mais ver. Josh. – Essa mulher era para ser minha. – ele brincou. Senti repulsa.

–– Você sempre zombando de mim. – eu disse para Nick e soltei nossas mãos. Eu não suportaria ficar no mesmo ambiente que Josh. Já me bastava Nick.

Fui, praticamente, correndo até o haras da casa e encostei-me em um estábulo. As lágrimas caíram, mas não com tanta intensidade. Eu sentia em meu coração como se a noite do baile estivesse se repetindo e aquela mesma dor me cortava por dentro. Por anos, aquela ferida esteve fechada e agora ela sangrava. Sangrava como se nunca houve cicatrizado.

–– Você está bem, moça? – senti alguém tocar meu ombro.

–– Sim... – eu consegui dizer.

–– Por que está chorando? – era provavelmente um dos empregados da casa, era alto e tinha os olhos claros.

–– Isso não te interessa. – Nick respondeu por mim. Ele estava lá parado na entrada do celeiro. O rapaz tratou de tirar a mão de meu ombro. – Saia daqui e deixe minha mulher em paz, antes que eu te demita.

–– Eu só... – ele tentou se explicar.

–– Saia! – Nick disse, enquanto vinha ao meu encontro. O rapaz tratou de deixar o celeiro, antes que fosse demitido.

–– Por que o chamou? – foi tudo o que consegui dizer.

–– Ele é... Um amigo. – coloquei meus braços em volta do meu corpo. – Minha mãe o convidou. Ela pensou que tudo já estava acertado.

–– Não me peça para olhar na cara dele. – enxuguei minhas lágrimas. – Vou para o meu quarto. Acho que já ensaiamos o suficiente.

–– Selena, já chega! – ele puxou meu braço de forma firme, não me deixando sair. – Você acha que é a única magoada?

–– Você, com certeza, não está. – empurrei-o na tentativa de me soltar.

–– Não foi fácil para mim o que aconteceu.

–– E para mim? Você acha que foi? – encarei-o. – Durante todos esses anos, eu tentei voltar a ser o que eu era. Eu tentei parar de sofrer, eu tentei fazer essa ferida fechar. – puxei meu braço com força. – Você, pelo visto, esteve muito bem, senhor solteiro mais cobiçado.


Nick não revidou, só ficou calado. Com todas as minhas forças, caminhei até o meu quarto, para, só então, sofrer sozinha.



Comentem Gattonas, Beijonas


Credito Danny

3 comentários:

  1. Aaaah que bafonicooo! Se eu fosse o Nick parava de ser grosso u___u posta maaaais!

    ResponderExcluir
  2. Acho melhor o Nick tratar bem a Selena.
    Posta logo
    beijokas

    ResponderExcluir