sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Capitulo - 34

| |
O par de olhos Pretos se arregalou e a loira pulou do sofá com a expressão assustada:
- A que estima me tem Selena? Claro que não! Nunca faria isso!
Selena suspirou aliviada, e sorriu:
- Eu sei, desculpe. É que você me assustou...
- Eu estou assustada! - a loira disse desabando novamente no sofá – O que eu faço Selena?
- A primeira coisa é falar com Joseph.
- Não posso fazê-lo. Não suportarei se ele me lançar aquele olhar de repreensão que os advogados tem. Oh, ele tinha que ser advogado? - Selena se obrigou a rir – Não ria de mim. Estou por um fio de perder o controle.
O silencio caiu sobre ela, permitindo que ambas organizassem os pensamentos. De repente Demetria disse séria.
- Prometa que por enquanto isso fica entre nós Selena. Não quero que conte para Nicholas. Pelo menos ainda não.
- Porque? - Selena disse com o tom de voz mais grave que o habitual. Por algum motivo a falta de confiança que Demi demonstrou por Nicholas a deixou irritada.
- Quero um tempo para preparar Joseph para a notícia. Se você contar pro Nicholas, temo que ele de com a língua nos dentes. Você pode fazer isso por mim?
Selena suspirou e pensou por longos segundos. Demi tinha o direito de querer esconder isso por uns dias.
- Quando você pretende contar pro Joseph?
- O mais rápido possível. - ela disse mirando o chão
- Quer que eu converse com ele? - ela se propôs como qualquer boa amiga faria
- Não. Obrigado mas não. É algo que diz respeito a mim, a ele e ao … nosso filho.
- Ou filha. - Selena disse de imediato.
Demetria gemeu e deitou a cabeça no colo de Selena, como sempre faziam quando uma estava carente. Sell iniciou o cafuné e disse divertida:
- Nossa, estou fazendo cafuné em duas pessoas ao mesmo tempo... e só com uma mão. É tão estranho.
Selena finalmente conseguiu o que queria desde que a amiga havia batido em sua porta. Demetria gargalhou e secou os olhos.. desta vez não porque estava chorando, e sim porque derramara lagrima de tanto rir.
- Você vai ver que vai dar tudo certo. - Selena disse lhe beijando a cabeleira loira – Eu vou estar aqui com você o tempo todo. Sei que agora você esta com um pouco de medo, e céus eu também estou, mas não precisa se preocupar. Nós, juntas vamos tirar de letra, independente do que aconteça daqui pra frente. Combinado irmã?
- Combinado. - Demetria disse sentindo-se de repente mais confiante
- E pode apostar que se precisar passar noites em claro porque o bebê não para de chorar, ou porque o bebê não quer dormir sozinho, ou quando ele chorar porque quer ser trocado, ou quando ele chorar porque quer mamadeira, ou quando ele chorar … - A loira lhe interrompeu
- Eu entendi Selena! - Ela disse divertida
O olhar de Selena se iluminou;
– Já imaginou uma bebezinho me chamando de tia Sell?
- De Dinda Sell. - Demetria a corrigiu e a olhou nos olhos – A menos que você ache que Nicholas não vai aceitar. Você acha que Nicholas vai aceitar ser o padrinho?
O coração de Selena bateu mais forte, e ela preferiu brincar do que falar realmente sério:
- Acho bom mesmo. Mataria você se não me chama-se para ser a madrinha do seu primeiro filho. - Demi riu novamente.
- Será que ele ou ela, vai ter olhos azuis? - a loira parecia sonhadora com um grande sorriso nos olhos – Eu gostaria de tivesse os cabelos de Joseph... e o sorriso de Joseph. Por mim poderia ser a caricatura de Joseph.
Selena riu e continuou acariciando o cabelo de Demetria:
- Tenho certeza que será uma criança linda Demi.
- Eu também Sell.
A semana seria difícil para todos.
Selena chegou a esta conclusão na manhã seguinte quando levantou sentindo as pernas pesadas e doloridas.
Já fazia dois dias que haviam descoberto sobre a gravidez de Demetria, e a loira ainda não tinha tido o momento certo para dar a noticia a Joseph.
Selena escovou os dentes e penteou os cabelos, cogitando a possibilidade de mudar de visual... já estava cansada de ser sempre a mesma. Amarrou bem o roupão em volta da cintura, por cima da calça de abrigo e da blusa branca de algodão.
Naquela manhã fazia frio, e o vento não estava nada agradável.
Desceu as escadas bocejando e um grito morreu em sua garganta quando viu Nicholas de pé na cozinha. Tinha o cabelo totalmente bagunçado, e o roupão não estava bem amarrado. Seria uma imagem extremamente sexy e provocativa, se Selena não houvesse reparado no nariz e nos olhos vermelhos, e nas olheiras que denunciavam a noite mal dormida.
- Bom dia. - ela disse com a voz mais rouca que o normal por ter acabado de acordar – Caiu da cama?
Ele não sorriu. Mal sinal.
O dia de Selena realmente não havia começado bem... ou melhor nem se quer havia começado a julgar que o seu dia começava apenas depois de ver o sorriso de Nicholas.
- Café? - ele ofereceu indicando a térmica em cima da pia
- Sim. - ela disse estreitando os olhos e o analisando – Esta tudo bem?
- Porque não estaria? - o tom da sua voz soou frio
- Não sei.. - ela disse tomando o primeiro gole de café – Você parece abatido. Triste.
- Eu apenas não dormi bem esta noite. - ele deu de ombros sem encará-la
- Você sente-se doente? Porque não dormiu?
- Não creio que esteja doente. Apenas não consegui dormir.
O silencio que se seguiu tirou uma boa parte da paciência dela e quando ela estava prestes a gritar ele falou:
- Vou subir. Não precisa se preocupar com o meu almoço.
Selena arregalou os olhos:
- Você vai passar a tarde aqui? Não vai trabalhar ? Digo, não vai para a empresa? - ela se sentiu estupida por parecer tão perturbada com a ideia dele ali o dia todo.
- Não. Hoje não. - ele disse já no alto da escada, e logo o barulho da pesada porta do quarto dele foi ouvido.
Selena piscou uma, duas, três vezes, e continuou atordoada.
Nicholas nunca faltava ao serviço... podia té se atrasar mais faltar nunca!
Ele estava estranho naquela manhã e disso ela tinha certeza. Estaria ele doente e tivesse mentido? Mas Nicholas era forte como um touro...
A curiosidade de Selena impediu que ela continua-se ali parada no meio da cozinha. Respirou fundo enchendo os pulmões de ar e largou a xícara em cima da mesa, começando a subir as escadas decidida a desvendar o terrível mistério que rondava seu marido.
Sendo levada por uma onde de adrenalina e coragem ela abriu a grande porta do quarto de Jonas sem bater, porem nem toda a coragem do mundo poderia deixar seu coração imune e preparado para aquela cena.
- Nick... - ela disse com a tão doce que até ela mesma estranhou.
Ele virou-se pra ela percebendo só agora sua presença. Não escondeu o rosto. Era Selena que estava na porta o olhando com aqueles grandes olhos brilhantes... Não tinha o que temer.
- Você esta chorando? - ela perguntou sentindo-se idiota dois segundos depois.
Ele secou o rosto e respirou fundo.
Ela não pode mais aguentar, terminou com a distancia que existia entre eles sentou-se na cama e o abraçou. Ele não a afastou como ela previa, apenas deixou-se ser abraçado.
- O que houve? - ela perguntou de novo – Fale comigo Nick, por favor.
O quarto ficou em completo silencio até ele indicar com a cabeça o porta-retratos ao lado da cama em cima do criado mudo.
- São seus pais? - ela perguntou analisando o casal da foto. Ele apenas assentiu.
Ela não falou nada... estava emocionada de mais para isso.
- Hoje esta completando mais um longo anos sem eles. - ele disse com a voz baixa.
O olhar de ambos se encontrou e ela por algum motivo, sentiu como se algo fosse conectado, e graças a essa conexão pode interpretar a dor contida nos olhos vermelhos dele. Aquilo a emudeceu, e ela sentiu os olhos marejando. Querendo ou não, ela sabia a dor que Nicholas estava sentindo.
- Pode parecer idiota, - ele disse com um sorriso fraco - mas nenhum homem é forte o suficiente quando se trata da saudade de alguém que ele ama em condicional. Sinto falto de uma família...
Selena surpreendeu-se quando uma vontade insana de chacoalhar os ombros do homem a sua frente e gritar que ela era sua esposa e que era sua família a preencheu. Mas não o fez, apenas o abraçou com força.
- Você sabe que pode contar comigo.
Ele retribuiu o abraço sentindo o cheiro doce dos cabelos soltos dela.
- Eu sei. - ele disse parecendo mais controlado.
Ela não soube dizer ao certo em que exato momento o abraço deixou de ser reconfortante e tornou-se sensual, mas soube quando Nicholas ainda lhe abraçando sussurrou seu nome:
- Selena...
- Nicholas …
Ele beijou-lhe o nodulo da orelha, e trilhou um caminho de beijos até a boca dela. Os lábios macios de Selena se abriram pedindo uma caricia mais ousada, e ele atendeu invadindo sua boca com a língua.
Ela sentiu-se derreter... já fazia tanto tempo!
As mãos apressadas de Nicholas se detiveram em seus seios e ela gemeu entre o beijo.
Ele precisava de consolo.. estava em busca de consolo e ela queria lhe dar isso. Queria confortá-lo mais que nunca. Por mais que parecesse egoísta ela queria fazê-lo esquecer de tudo, até do seu próprio nome. E foi isso que ela fez.


Comentem

Creditos: Phaty Menezes

3 comentários:

  1. postaaaaaaa porfavorrrr não me deixe assim

    ResponderExcluir
  2. Dvulgação aqui: http://loucosporjdnk.blogspot.com.br/2013/08/divulgando-uu.html
    Divulga meu blog de volta? haha adorei o capitulo! Beijos ;*

    ResponderExcluir
  3. Aaaaaaaahhh finalmente depois de tanto tempo. Q lindos. Posta logo

    ResponderExcluir